2017 05 « 1.2.3.4.5.6.7.8.9.10.11.12.13.14.15.16.17.18.19.20.21.22.23.24.25.26.27.28.29.30. »  2017 07

カテゴリ:"DonDon" Em português の記事リスト(エントリー順)

Publicação: 25 de junho de 2016   Edição 21

kage

2016/05/25 (Wed)


Sindicato Union Mie “Versão Português”

O sindicato geral dos trabalhadores de Mie, denominado UNION MIE, é uma entidade constituida para defender e orientar os trabalhadores sem distinção de nacionalidade nos casos de demissão abusiva como gravidez, doenças, por ausência no trabalho,acidente de trabalho, insultos morais, falta de pagamento de salario ou horas extras, não tem ferias remuneradas, assedio sexual, não paga seguro desemprego e outros.
Um funcionario que esta numa posição vulneravel diante do empregador mesmo tendo conhecimento das leis trabalhistas é muito difícil solucionar ou evitar problemas acima citados.
Geralmente, quando os trabalhadores recebem o comunicado de demissão verbal de um encarregado, alguns acabam aceitando o fato passivamente, porem aqueles que vão reinvidicar o seu direito no Ministerio de trabalho, a empreiteira nega a demissão descaradamente e conta com a leniencia do Ministerio para que esta fique livre de quaisquer irregularidades. Portanto, não aceite demissão verbalmente, não assine nenhum documento sem tomar conhecimento do conteudo e principalmente não deixe de apresentar ao local de trabalho ou no escritorio, porque podera alegar o abandono de trabalho. Os encarregados (tantoushas) não tem poder de demitir, mesmo afirmando que é ordem superior da empresa.
Associando ao sindicato Union Mie, sendo membro, Union Mie irá solicitar negociação coletiva com a própria empresa para poder solucionar o problema entre a empresa e trabalhador,ou irá recorrer aos orgãos oficiais do governo como Ministerio de trabalho, Hello Work, Conselho Regional de trabalho, Advocacia Trabalhistas, etc.....
Todos os trabalhadores,além de se esforçarem para cumprir com os regulamentos internos das fábricas, e manter uma boa conduta dentro das fábricas, necessita também ter conhecimentos das leis trabalhistas.Contudo, não basta somente saber, mas devemos tomar uma atitude de lutar para obtê-las. Sem luta, não poderá usufruir dos direitos que temos perante as leis trabalhistas, sindicais e Constitucionais.
O significado deste Slogan “Um por todos e todos por um”, é primeiramente você se dispõe a lutar, e outros se dispõe a lutar com você para juntos obtermos a vitória. Despertem! Ação e Reação



Caso judicial

Após a decisão Judicial que reconheceu o vínculo empregatício com a empresa, Union Mie iniciou dia 14 de abril de 2016, o processo contra Sharp, Mietech (empresa-mãe é Yutech). GL(Empresa mãe GR), pedindo o pagamento de ¥170,000,000.
No tribunal provisional, foi reconhecido que a demissão é ilegal, e confirmou que a empresa deve pagar 100% do salário até o termino da primeira instância do Tribunal de justiça.
No ano passado, a Empresa GL que recebeu serviços tercerizados da Sharp, demitu em torno de 40 membros,. Este problema foi levado ao tribunal regional de Tsu, onde no dia 14 de março, foi determinado que a demissão por motivos de queda de produção, risco de falência, ou mesmo por ser de empreteira ou renovação de contrato, a demissão foi considerada ilegal, onde foi confimada assim o vinculo empregatício com a empresa. Assim, o sindicato iniciol o processo judicial dia 14 de abril contra a Sharp, Mietech, e GL. Pela decisão do tribunal provisional, mesmo sendo trabalhador de tempo de contrato, tem direito de continuar a trabalhar, evitando assim a demissão fácil, provando assim que a luta abre o caminho da vitória. Por este motivo, o tribunal tem grande significado.


CASOS RESOLVIDOS

Caso 1. Demissão, despejo, sem Seguro saúde, férias remuneradas.,e aposentadoria
Um casal de brasileiros H&Y que trabalhavam mais de 20 anos na hotelaria S, não tinham nenhum direito de pedir férias remuneradas, e o seguro social. Como já tinham mais de 65 anos de idade, pedimos uma indenização para compensar a perda dos direitos perdidos durante 20 anos de trabalho contínuo. A hotelaria S aceitou o pagar a indenização. O casal brasileiro contente com o pagamento, viajou para o Brasil definitivamente, agradecendo o sindicato Union Mie por todos os esforços feitos.

Caso 2. Seguro Desemprego
Um peruano “C”que trabalhava na empresa de concreto“I”, devido a problemas com companheiros de trabalho, fez um acordo com a empreteira para receber o seguro desemprego. Deu entrada no Hellowork, mas faltou alguns dias e não foi aprovado. O peruano pediu ajuda ao sindicato, e fizemos um comum acordo extendendo o contrato para o fim de mês, e para receber o seguro desemprego e mais uma indenização.

Caso3 falta de pagamento de compensação salarial e das férias remuneradas após a demissão
Uma indonesiana “F”pediu demissão por que a empreteira “C” não quis pagar as férias remuneradas e compensação salarial pelos dias em que a produção da Toyota tinha parado durante 1 semana. Como ficou sabendo da exitencia do sindicato Union Mie, veio fazer uma consulta, e prontamente iniciamos a negociação com a empreteira “C”.
A empreteira reconheceu a falha de pagamento, e imediatamente pagou a comepensação salarial de 60% dos dias parados, e tambem pagou as férias remuneradas. O sindicato pediu ainda uma indenização como solução amigável para compensar os transtornos cusados ao membro do sindicato. A empreteira também reconheceu este pedido e pagou a indenização para o membro do sindicato.

Caso4 Licença maternidade e compensação do seguro social
Uma Peruana “S” que foi contratada diretamente pela fábrica “I”, trabalhou mais de 1 ano, mas ficou gravida, e a fabrica falou que não ia renovar o contrato. Como ela ficou sabendo do sindicato union Mie, pediu ajuda e o sindicato negociou com a empreteira “I” que fornecia serviços administrativos e interpretes para a fabrica.”I”.A empreteira “I” conversou com a fábrica que aceitou a proposta do sindicato de manter contratada até terminar a licença maternidade. Quando terminou a licença maternidade e a licença para cuidar da filha que completou 1 ano e meio de idade, justamente na época que tinha que voltar a trabalhar, ela passou mal, com tonturas e dores de cabeça. O medico analisou como estresse, e deu atestado medico de 1 mes. Durante este periodo, negociamos de novo com a empreiteira “I” para conversar com a fábrica “I” para aceitar o pedido de ajuda do seguro social e pagamento das férias remuneradas. A fabrica aceitou o pedido do sindicato e fez um acordo para que ela pudesse ser desligada da fabrica “I” sem prejudicar no seguro desemprego e também para continuar a receber a ajuda do seguro social. A peruana “S” ficou muito contente com a ajuda do sindicato Union Mie, e hoje ela está se recuperando da depressão.e cooperando com as atividades do sindicato.




スポンサーサイト

Publicação: 20 de outubro de 2015   Edição № 18

kage

2015/10/20 (Tue)


Atividades conjuntas do Sindicato Union Mie

Os jornais do Japão como Asahi, Mainichi, Ise e chunichi publicaram dia 24 de Agosto de 2015 sobre os esforços do sindicato Union Mie para evitar ou suspender a carta de demissão enviada pelo correio pela empresa Global Link company(GL) anunciando a demissão de 37 membros da Sharp Pinoy Unity (SPU) do sindicato que trabalham dentro da Sharp em Matsuzaka Taki cho.
Quando formamos este grupo sindical de 170 membros Filipinos, começamos a negociar com GL para melhorar as condições de trabalho, moradia e beneficios como seguro social, ferias remuneradas, e outros. Este ano, faz 4 anos que este grupo já foi formado, e durante as negociações pacificas conseguimos garantir os direitos dos trabalhadores, pelo acordo acompanhado pelo advogado da empresa, porém a partir de janeiro deste ano, GL trocou de advogado, e apartir deste dia, todas as negociações com a empresa o novo advogado posionando contra o sindicato, começou a recusar todas as propostas do sindicato e declarou a anulação de todos os acordos feitos anteriormente durante 4 anos, pelo advogado anterior, por isso, iniciamos a luta contra a discriminação e a destruição do grupo SPU.
Não sabemos exatamente como vai ficar economicamente a Sharp, mas temos um espirito de luta para continuar lutando contra qualquer investida da empresa em tentar destruir o grupo sindical dos Filipinos. Contamos com o apoio de voces. Grato.



PROTESTO CONTRA A AMEAÇA DE DEMISSÃO.

Durante as negociações com a empresa Global Link, exigimos melhores condições de salário, garantia de emprego,e diminuição do custo do seguro social, mas a proposta foi negada.
O grupo sindical SPU esta disposto a lutar por seus direitos, fizeram uma passeada no centro de matsuzaka, começando a partir da estação de Matsuzaka pedindo o apoio e compreensão dos moradores da cidade de Matsuzaka contra Atos Ilegais da empresa.


PROTESTO EM FRENTE AO ESCRITORIO DA GLOBAL LINK

Dia 1 de setembro deste ano, fizemos um protesto contra a demissão de 37 membros no total de 50 funcionários demitidos pela empresa Global Link.
Os membros do grupo sindical SPU “Sharp Pinoy Unity” que pertence ao sindicato dos trabalhadores Union Mie, durante 20 minutos clamaram no estacionamento da empresa exigindo o emprego de volta. A midia Kansai terebi de Osaka acompanhou durante este protesto.


MANIFESTAÇÃO “MARCHA CONTRA DEMISSÃO ILEGAL” EM FRENTE A SHARP.

Os membros Filipinos que foram demitidos, fizeram protesto em frente a Sharp, demonstrando muita coragem, disposição e espírito de luta contra ato ilegal da empresa Global Link.
Os membros gastaram um dia inteiro para fazer a faixa com fundo vermelho, colocando em prática suas habilidades pessoais e mostrando um espirito de companheirismo, apoiando uns aos outros para manter sempre unidos em prol dos direitos dos trabalhadores. Fight! Fight!



PROTESTO NA FRENTE DA MANSÃO DA GLOBAL LINK

A Union Mie descobriu que a mansão do dono da empreiteira, estava registrada como matriz da empresa. Por isso, aproveitamos esta oportunidade para fazer um protesto contra a demissão ilegal.
Todos os membros não aceitaram o tratamento discriminatório contra os membros do sindicato, por isso estão lutando até ganhar a causa na justiça.
O mais importante, não aceitar e lutar com espírito de unanimidade com um só proposito, vencer!



Casos resolvidos pelo Sindicato Union Mie

Caso1:
A Sra.[N] uma Boliviana foi contratada pela empreiteira [E] para trabalhar na fabrica [T].. Nesta fabrica, ela lavava as latas vazia de enlatados. A agua misturada com sabão escorria pelo corredor até o valo, por isso ela andava com muito cuidado, mas como o piso estava muito liso, o pé deslizou e caiu sentada afetando todo a coluna, mas a empresa não deu entrada no seguro de acidente de trabalho. Ela veio ao sindicato para fazer a consulta e cadastrar no sindicato. Depois do apoio, ela recebeu do ministerio de trabalho o valor referente a seqüela. Com isto, exigimos uma indenização contra a fabrica “T”, porém a fabrica alegou que a culpa é totalmente dela, porque não tomou cuidado. Levamos o caso para Comissão Laboral para mediar este caso, e conseguimos fazer um apaziguamento laboral conforme as condições desta comissão

Caso2.
Uma empreiteira [S] de Aichi, contratou o brasileiro [A] para trabalhar na fabrica de ferragens em Shiga. O Sr. [A] durante a jornada de trabalho, com a queda das ferragens, feriu-se gravemente. Depois que terminou o tratameto pelo seguro acidente, a empreiteira [S] falou que só tinha trabalho em Aichi, como não conseguiu resolver este impasse, mesmo sendo membro da [M] union, resolveu filiar-se ao sindicato Union Mie. Porém a empreiteira [S] não atendeu à negociação, por isso, enviamos uma carta declarando greve contra a fabrica em que se machucou. Imediatamente, a empreiteira [S] prometeu negociar com honestidade para resolver este caso. A empresa tinha decidido aceitar o Sr.[A] de volta, mas fez a proposta para desliga-lo da empreiteria. Aceitamos a proposta desde que tenha o direito de pedir a indenização por seqüela.A determinação do brasileiro em lutar por seu direito e a presença e apoio do sindicato conseguiu resolver este caso.

Caso3.
A grande empreiteira [K Sangyo] contratou brasileiro [S] pra trabalhar na frabrica de lentes [H]. Há 3 anos atras, durante o trabalho, escorregou e caiu com o braço esqueredo, sofrendo fortes dores. Depois to tratamento pelo seguro acidente, voltou a trabalhar na fabrica de lentes, porem a empreiteria [K Sangyo] resolveu demiti-lo. Com isso, o brasileiro [S] filiou-se ao sindicato Union Mie. Depois que declaramos greve contra a fabrica, eles resolveram pagar um emprestimo durante 6 meses, terminando este periodo a empreiteira [K Sangyo] exigiu que a negociação fosse mem Shiga, recusando a negociar com o sindicato Union Mie. E ainda moveu uma ação judicial para confirmer que o brasileiro já não funcionário da empreitra. O sindicato Union Mie, pediu uma indenização contra a fabrica [H] pela sequela do acidente. E ao mesmo tempo, acionou a comissão laboral pedindo o auxílio por Ato Ilegal contra o sindicato por ter recusado a negociar pacificamente.
A empreiteira [K Sangyo] apressadamente aceitou a negociar com o sindicato. O dono da empreiteria veio pessoalmente para resolver este caso. Com isso, a empreiteira aceitou tirar a ação judicial cobrando as despesade aluguel, do seguro social e tambem aceitou pagar um valor de indenicação como solução definitiva deste caso. Assim, como o brasileiro [S] concordou com a finalização deste caso, o sindicato tambem tirou a queixa na comissão Laboral. O brasileiro [S] continua em tratamento.




Publicação: 25 de Julho de 2015   Edição21

kage

2015/07/25 (Sat)




O sindicato geral dos trabalhadores de Mie, denominado UNION MIE, é uma entidade constituida para defender e orientar os trabalhadores sem distinção de nacionalidade nos casos de demissão abusiva como gravidez, doenças, por ausência no trabalho,acidente de trabalho, insultos morais, falta de pagamento de salario ou horas extras, não tem ferias remuneradas, assedio sexual, não paga seguro desemprego e outros.
Um funcionario que esta numa posição vulneravel diante do empregador mesmo tendo conhecimento das leis trabalhistas é muito difícil solucionar ou evitar problemas acima citados.
Geralmente, quando os trabalhadores recebem o comunicado de demissão verbal de um encarregado, alguns acabam aceitando o fato passivamente, porem aqueles que vão reinvidicar o seu direito no Ministerio de trabalho, a empreiteira nega a demissão descaradamente e conta com a leniencia do Ministerio para que esta fique livre de quaisquer irregularidades. Portanto, não aceite demissão verbalmente, não assine nenhum documento sem tomar conhecimento do conteudo e principalmente não deixe de apresentar ao local de trabalho ou no escritorio, porque podera alegar o abandono de trabalho. Os encarregados (tantoushas) não tem poder de demitir, mesmo afirmando que é ordem superior da empresa.
Associando no Union Mie, o trabalhador podera solucionar o problema de leis trabalhistas negociando com a propria empresa ou acionando orgãos oficiais do governo como Ministerio de trabalho, Hello Work, Conselho Regional de trabalho, Advocacia Trabalhistas, etc.




Publicação: 20 de março de 2015   Edição № 17

kage

2015/03/20 (Fri)


Atividades conjuntas do Sindicato Union Mie
Cerimonia de abertura da estandarte da Union Mie

No primeiro ajuntamento dos membros ocorreu na cerimonia de abertura da estandarte da Union Mie no dia 9 de janeiro de 2015. O presidente do Sindicato Union Mie comentou com muita preocupação dizendo que estamos em recessão global.Com isso, a administração do Abe, tentou implantar um Sistema para fortalezer as finanças do governo e das instituições financeiras, mas sem dúvida, a recessão economica continua, provando que o Plano Abe faliu, por isso o Primeiro Ministro Abe decidiu ir para o Plenario, para conseguir a aprovação do povo no intuito de levar a frente o seu Ministerio. Com o apoio do Povo japones, conseguiu aumentar o salario dos japoneses efetivados pelas gigantescas industrias do Japão.
Por outro lado, o Governo Abe, esta desregulamentando as normas e leis que protegem os trabalhadores temporários, fazendo com que os salarios dos trabalhadores temporarios sejem diminuidos, e que o Sistema de envio de trabalhadores temporários sejem facilitados no intuito de diminuir o numero de funcionários efetivos para fortalecer a base financeira das gigantescas industrias.
O sindicato Union Mie lutará para aumentar a base salarial e estabelecer o salário Mínimo de 1,000yen, e nesta luta sindical de primavera, vamos travar uma luta acirrada contra o Plano do Governo Abe, objetivando sair da deflação, eliminar o empobrecimento e diferença salarial. Agradecemos o suporte dos membros e mútua cooperação. Muitissimo obrigado



Convenção anual do Sindicato Union Mie
Realizado no dia 23 de setembro de 2014.
Três Slogan:


◎Fortalecer esta organização para expandir os direitos trabalhistas por meio da luta sindical.
◎Melhorar as condições de trabalho e salário dos trabalhadores temporários.
◎Abolir completamente as preparações belicos e alteracões do Artigo 9 da Constituição do Japão.


Palestra sobre Bico illegal e Bolsa de estudo

e Bico illegal e Bolsa de estudo
Oaumento grotesco de 960mil estudantes usando a Bolsa de estudo pelo Sistema de emprestimo com juros altos e mais os bicos ilegais, onde muitos estudantes são obrigados a aceitar trabalhos com baixo salario, pessimas condições de trabalho, e altas horas de trabalho para poder pagar os altos juros dos emprestimos efetuados. O sindicato Union Mie luta pelo salário mínimo de 1,000yen, e contra empresas ilegais ou clandestinas e bico ilegal.

Confraternização do final de ano: Festa de Natal

Sindicato Union Mie apóia o movimento passifista contra a reativação da energia nuclear. Também luta para desmantelar todas as centrais nucleares do Japao. Lutamos pela Paz mundial e segurança e bem estar de todos os trabalhadores.



O sindicato dos trabalhadores Union Mie ganhou o processo judicial contra o Hospital Sakura Byouin, recebendo a indenização por ter proibido a greve dentro do estabelecimento do Hospital.




DESENFREAMENTO DO GOVERNO ABE, QUAL SERÁ O FUTURO DO JAPÃO?

Para responder a esta pergunta, foi realizada no dia 19 de abril de 2015 uma Palestra patrocinada pelo sindicato Union Mie e com apoio da Union Support Mie, com o intuito de levar a população a refletir sobre oas decisões politicas e suas consequencias para encontrar juntos uma forma de impedir o avanço desenfreado deste governo do Abe, convidamos o palestrante Senhor Takano Hajime muito conhecido pelas atividades e apresentações em mídias como Asahi TV e Sunday Project.
A repercursão deste evento foi tão grande que faltou assentos para pessoas que não paravam de chegar atrasado, mas com muita disposição eles dinamicamente fizeram perguntas e participaram ativamente desta Palestra, onde foi debatida sobre o Sr. Abe que em seu pronunciamento, declarou “Nosso Exercito”, com intenções de permirtir que o Japão participe em guerras em toda parte da terra.
Em outra declaração,”Quanto as idustrias, farei deste País o melhor do mundo em atividades industriais”, contrariando com a camada rochosa das normas que só garantem o mínimo de condições para proteger os trabalhadores, dizendo ainda “Ninguém sairá sem ferimento diante da minha lâmina de broca”,enfatizando suas medidas para destruir as camadas rochosas do regulamento que protegem os trabalhadores.
Quanto aos trabalhadores “melhor do mundo” significa tornar este País o mais cruel do mundo
O plano intencional do governo que deveria bloquear o aumento exorbitante da pobreza, aumentou o imposto de consumo provocoando assim o aumento da pobreza, forçando a busca pela ajuda de custo de vida, porém esta base de ajuda também está sendo reduzido cada vez mais, por isso o pobre fica mais pobre e o rico fica mais rico.
Assim, podemos ver que o Primeiro Ministro Abe está promovendo sua administração que é contra os benefícios do povo, executando sem impedimento o seu plano.
A questão é, porque a mídia continua apoiando este tipo de governo?
Como podemos impedir o avanço desenfreada deste tipo de natureza administrativa do governo Abe?
O governo Abe está executando o seu plano de eliminar as regulamentações na área trabalhistica, está preparando uma forma de aplicar a todos os trabalhadores uma norma que não restringe as 40 horas semanais Segundo as normas de trabalho,
Essa atitude é uma legalização dos chamados [Burakku Kigyou] Empresas que exploram os trabalhadores, permitindo por leis serviços com longas jornadas de trabalho sem o acréscimo de horas extras [Zangyou Zero Hou], projeto lei de escravização [Burakku Houan], sendo que muitos trabalhadores já estão trabalhando com horas extras gratutitamente mesmo com as leis atuais que não conseguem proteger trabalhadores, por isso, este tipo de norma não impedirá o abuso de horas extras,e é evidente que vai aumentar o numero de trabahadores mortos por excesso de trabalho.
Este Projeto lei de promoção da morte por excesso de trabalho [Karoushi SokushinHouan] vai contra a lei de prevenção de morte por exesso de trabalho [Karoushi Boushi Houan]aprovada no ano passado




Publicação: 20 de Dezembro de 2014   Edição № 16

kage

2014/12/20 (Sat)


CONTRATO DE TRABALHO

Segundo o artigo 15 das Normas trabalhistas,no Ato da contratação, todas as condições de trabalho como salario, horas de trabalho e outros tem que estar claramente especificado no contrato de trabaho (notificação das condições de trabalho). Em caso de as condições de trabalho não forem exatamente como estabelecidas no contrato de trabalho, o trabalhador pode imediatamente anular o contrato de trabalho.
Neste caso, se o trabalhador mudou de residencia para trabalhar, a partir do dia da anulação do contrato até no prazo dentro de 14 dias voltar na residencia de origem, o empregador deverá pagar as despesas de viagem.
No contrato escrito, devem estar especificadas claramente os seguintes itens.
(1)A validade do perido deste contrato
(2)As condições de renovação de contrato
(3)O local e o conteúdo do trabalho
(4)Horario de inicio e termino de trabalho, se vai ou não ultrapassar as horas regulares de trabalho, horários de descanso, dias de folga,férias, para revezamento de turnos de trabalhos, descrever assuntos em relação ao revezemento antes de começar o trabalho.
(5)O valor do salario, o calculo, a forma de pagamento, o fechamento do salário, descrever itens em relação ao dia do pagamento.
(6) Descrever as condições de demissão(incluindo o motivo da carta de demissão)
Quanto ao contrato verbal, verificar os seguintes itens.
(1)Em relação ao aumento de salario.
(2)Que tipos de trabalhadores tem direito pelo sistema de pagamento por tempo de serviço prestado, como é determinada o pagamento, a forma de pagamento, o calculo, e os itens relacionados ao dia do pagamento.
(3)Verificar os itens relacionados aos prêmios e pagamento de Salario provisório.
(4)Verificar os itens relacionados aos utensílios de trabalho, e as despesas de alimentação para os trabalhadores.
(5)Para segurança, Higiene
(6)Em relação ao treinamento ocupacional
(7)Em relação a assitencia por motivos de doença pessoal
e compensação por acidente de trabalho
(8)Em relação a punição e reconhecimento
(9)Em relação as férias.
(Atenção) Quanto as condições que se aplicam aos trabalhadores enquadrados no regulamento interno, no ato da consumação do contrato, forem esclarecidas para cada trabalhador, a condição a ser aplicada ao trabalhador,e após a emissão do regulamento interno, se for aplicado novamente essa mesma condição, não há necessidade de emissão do contrato de trabalho.
Verifiquem todos os itens acima,antes de assinar.
Qualquer duvida ligue para sindicato.



Acidente de trabalho

No Japão, temos o seguro para acidente de trabalho, onde todos as empresas são obrigados a pagar para garantir o tratamento medico gratuito e subsidio por afastamento de trabalho, em caso de um acidente ocorrer durante a execução do trabalho ou durante ou percurso da casa ao trabalho e vice-versa. Como grande parte dos brasileiros que trabalham em fabricas, não dominam a lingua japonesa, vamos tentar ajudar aqui, descrevendo alguns vocabularios muito usados quando acontece um acidente de trabalho.
1-) Seguro acidente de trabalho = Roudousha saigai hoshou hoken
2-) Subsidio para tratamento medico = Ryouyou Hoshou Kyuufu
3-) Subsidio por afastamento de trabalho = Kyuugyou Hoshou Kyuufu
4-) Pensão por lesão ou doença = Shoubyou Hoshou Nenkin
5-) Subsidio por invalidez = Shougai Houshou kyuufu
6-) Subsidio para a famila do falecido = Izoku Hoshou Kyuufu
7-) Subsidio para cobrir as despesas funerais = Izoku Hoshou Kyuufu
8-) Subsidio de assistencia aos invalidos = Kaigo Hoshou Kyuufu
9-) Delegacia de Normas Trabalhistas = Roudou Kijun Kantoku-sho).
10-) Sindicato dos trabalhadores = Roudou Kumiai
11-) Atestado medico = Shindansho
12-) Formulário de requerimento modelo N'.7=ryouyou no hiyou kyuufu seikyu-sho"Youshiki dai 7 gou"para tratamento medico de doenças e lesões causadas durante o serviço. Após a entrada, o tratamento e gratuito.
13-) Formulário de requerimento modelo N°.8 "kyuugyou hoshou kyuufu Yõshiki dai 8 gou" para receber compensação de 60% dos dias parados e mais 20% de compensação especial Temos varios tipos de formularios disponíveis, caso necessite, venha ao sindicato pessoalmente para receber uma consulta gratuita e receber o formulario.
Todo acidente de trabalho, quando ocorre, devemos primeiramente parar o serviço imediatamente e chamar os companheiros de trabalho, liders, chefes e comunidar o pessoal do escritorio da fabrica ou da empreiteira e pedir pra que leve ao medico, independentemente se o machucado foi de pequena lesão ou não. Depois que o medico liberar para trabalhar, se voce não esta sentindo bem, va embora para casa e no dia seguinte se ainda não esta sentindo bem, procura outro medico, mas sempre descrever que machucou dentro da fabrica. Caso as empresas tentam seconder o fato, dizendo pra usar o seguro de saude ou seguro social, não deixem fazer isso, neste caso, venha urgentemente para o escritorio do Sindicato Union Mie, que o sindicato entrara em ação imediatamente, para que a empresa assume a responsabilidade para garantir segurança no ambiente de trabalho.
Qualquer anormalidade ou acidiente durante o trabalho, devemos anotar em detalhes no caderno de anotações descrevendo o dia, a hora em que ocorreu, que tipo de serviço
Estava fazendo, como ocorrreu descrevendo o local onde estava, como pegou as peças, de que forma levantou etc.., quem foi a vitima, quem sabia do acidente, para quem foi comunicado o acidente, ,e se possivel tirar varias fotos para ter provas que a empresa estava funcionando sem falta de segurança.
Se o acidente foi grave, pede,para chamar uma ambulancia, pois assim sera registrado que aconteceu na fabrica. Mas importante é manter a calma e fazer o procedimento correto para não ser enganado pelas empresas que agem de ma fe, por isso pedimos que leiam com atenção as normas da empresa quanto a segurança e siga as regras para não se machucarem dentro da empresa.



DIRATE DE GREVE

O sindicato Union Mie ganhou a causa movida contra o Hospital Sakura Byouin. Este Hospital, tinha movido uma ação judicial contra o sindicato para impeder judicialmente a greve dentro do territorio que pertence ao Hospital, alegando que os pacientes estavam correndo risco de vida. Mas os funcionarios do Hospital, sempre zelosos com os pacientes, jamais descuidaram com o estado de saude dos pacientes. Por isso, o sindicato moveu um processo contra o Hospital, por ter infringido a lei Constitucional do Japão, que garante o direito de greve.
O resultado deste processo foi dade no dia 27 de novembro de 2014, o Juiz do Tribunal superior de Nagoya, deu a causa ganha ao sindicato, obrigando o Hospital Sakura Byouin a pagar uma indenização para o grupo sindical Sakura Byouin que é a filial da Union Mie, e tambem uma indenização para matriz do sindicato Union Mie.
Por isso, os trabalhadores necessitam do sindicato, para poder agir e lutar coletivamente. Devemos mudar a nossa atitude e comportamento individual para uma attitude e comportamento coletiva. Muitos indagam; Mas se temos direito por lei, porque as empresas não respeitam as leis e não pagam o que pertence a todos nós?”As empresas visam o maximo de lucro possivel, por isso, quanto menos pagar os direitos dos trabalhadores, mais lucros a empresa ganha. Ou seja, pela força econômica que a empresa tem, começa a manipular os seus funcionarios usando da malicia, do abuso de poder colocando impecilhos para impeder de o trabalhador receber os direitos e ameaça de demitir um funcionario por desacato a autoridade e pelo mal rendimento e comportamento dos seus funcionarios. A empresa por oferecer o emprego, fazem condições para que não recebam os direitos especificados nas normar trabalhistas, e pegar ou largar o serviço. Muitos trabalhadores, largam o serviço e perdem todos os direitos. E como a grande maioria dos estrangeiros são individualistas e não sabem como agir coletivamente, a empresa sabendo disso, tentam isolar o maximo possivel os estrangeiros para ficar mais facil a manipulação, por isso. todos os que estão sendo manipulados, as empresas aproveitam para explorar os trabalhadores estrangeiros.



Direito de negociação coletiva.

Quantas vezes voces ja tentaram conversar com as empresas,, pedindo numa boa, os direitos das ferias remunedaras “Yukyû, e falaram que não tem direito, outros falam que so vai pagar quando sair da empresa, porém não pagam, outros prometeram salario e horas extras mas não ocumpriram, outros machucam dentro da fabrica mas pedem para usar o seguro de saude ou falam que vai pagar tudo mas no final desmente tudo, e não paga nada, tudo isso é manipulação.. O bom do sindicato, é a força pela negociação coletiva, pelo movimento coletivo como a greve, e tambem pela formação do grupo sindical dentro das empresas, fabricas etc…
Com sindicato não tem essa de promessa, tudo é feito no documento, pelo Acordo Mútuo onde ambas as partes assinam e carimbam para que cumpram com as leis. O importante é todos os estrangeiros buscarem o sindicato, para que obriguem as empresas a respeitarem as leis, por isso, vindo ao sindicato, com certeza, a empresa será obrigada a tomar certas medidas para melhorar as condicoes dos seus empregados evitando assim um conflito com o sindicato dos trabalhadores. Esperamos que tenham consciencia da necessidade de lutar coletivamente. Sem este espirito, não teremos condições de impedir que as empresas explorem os estrangeiros desumanamente, sem dó, como animais. Lutem junto conosco.



Publicação: 20 de Agosto de 2014   Edição № 15

kage

2014/08/20 (Wed)


Atividades do Sindicato Union Mie em Mie Ken
Seu salário aumentou?


Realizamos no dia 28 de junho de 2014 em frente a estação de Tsu, um enquete sobre o aumento salarial. A Union Mie resolveu fazer esta pesquisa para saber sobre o resultado do Plano Economico do Governo Abe, onde esta fortalecendo as grandes industrias para poder aumentar os salarios dos trabalhadores. Sabemos que as grandes empresas foram grandemente favorecidas com este Plano Economico, mas quanto aos consumidores que são na maioria trabalhadores assalariados, será que foram favorecidas pelos aumentos salariais? Como está a situação da vida cotidiana depois do aumento de imposto de consumo? Imposto de carro? Do imposto residencial? Aumento da gasolina, do seguro saúde,e outros tantos obrigações fiscais?
Para saber o que esta acontecendo com a maioria dos trabalhadores assalariados do Japão, resolvemos fazer este enquete, e para isso, pedimos a ajuda de todos os membros do sindicato para participar nesta atividade conjunta.
Primeiramente anunciamos sobre a promessa do governo de aumentar o salario dos trabalhadores, por isso pedimos a cooperação de todos que passavam em frente à estação de Tsu, para marcar com selo vermelho se não aumentou ou diminuiu o salário, selo amarelo para quem só aumentou um pouquinho e selo azul para quem aumentou o salario.
O resultado foi um choque para todos os membros que estavam acompanhando o enquete, pois do total de 58 pessoas que colaram os selos, 50 pessoas não tiveram aumento ou que o salario foi diminuído, apenas 5 pessoas teve um pouquinho de aumento e somente 3 tiveram aumento salarial.
A enquete surprendeu não somente ao sindicato, mas também chamou a atenção da mídia, onde foi grandemente veinculado pelos jornais locais e da província de Mie-ken.
Precisamos estar conciente do que está acontecendo com todos os trabalhadores assalariados, e refletir porque isto está ocorrendo. Pensando bem, tudo isto é uma consequencia da atitude passiva, que não luta pelos direitos de ter uma vida digna e saudável. E também não tem sentimento de companheirismo, de juntar as forças para lutar em prol de toda a classe trabalhadora. Temos que reagir gente! Desperta! Junte-se a nós e Lute!



PALESTRA E CONSULTAS JURIDICAS


Realizamos no dia 1 de Junho de 2014, Palestra e Consultas Juridicas com o objetivo de esclarecer sobre as leis que existem no Japão e sobre as ferramentas necessárias para executa-las. Antes de começarmos a exigir os direitos dos trabalhadores, primeiramente temos que ter uma clara visão de como as leis funcionam no Japão. Todos os estrangeiros pensam que basta ter as leis que as coisas vão funcionar em defesa de qualquer trabalhador, desde aquele que fica esperando pela boa vontade da empresa pagar os benefícios garantidos na lei até aqueles que reclamam, resmungam, brigam mas não conseguem nada porque não sabe como utilizar as ferramentas adequadas para utilizar as leis disponíveis de tal forma que as empresas são obrigadas a aceitar porque não tem outra opção se não respeitar os direitos dos trabalhadores.
Conseguiram entender onde está esta ferramenta? Ainda não? A maior ferramenta que voce tem em mãos é o sindicato. É uma organização conjunta, junte-se ao sindicato, não fique sozinho, chorando e lamentando por ser explorado todos os dias. Venha já!



PROCESSOS JUDICIAIS

A Union Mie apoia aos membros que sofreram acidentes de trabalho, levando o caso até ao processo judicial, dando suporte com advogados e tradutores para portugues e espanhol.

Caso1
Um membro Brasileiro que trabalhava na industria de chocolate S Seika, ao sair da sala de descanso, foi atropelado por uma empilhadeira. A falta de segurança por não ter faixa para caminhar e também por não ter um sensor na entrada e saida das empilhadeiras e mais o descuido do motorista ocasionou o acidente de trabalho. Ja contratamos 2 advogados e terminamos os ultimos ajustes e apartir de setembro já vai começar o julgamento contra a fabrica, a trasportadora e o motorista.
Caso2
Um membro Boliviano que trabalhava na fabrica K Tekkojo, utilizou um guindaste e levantou uma viga de 8mX50cmX120cm aproximadamente pesando 1 tonelada, caminhou 15 metros ate a área onde entregava as vigas, e ao abaixar a viga a altura de 50~60 cm do cavalete, um lado da viga escapou e caiu em cima dele, quebrando a perna em diferentes lugares. O sindicato cuidou deste caso até ele receber a aposentadoria, e hoje estamos preparando para procesar a fabrica pela falta de seguranca e negligencia por permitir manuzear guindastes sem uma qualificação professional.
Caso3
Um membro japones de 17 anos trabalhava na fabrica Seihyo, onde fazia blocos de gelos, e ele era encarregado de cortar em pedaços conforme o pedido, e ao tentar cortar o gelo, acabou cortando o dedo indicador da mão direita. O sindicato deu entrada como acidente de trabalho, e hoje ele esta trabalhando em outra fabrica, contudo, devido a sequela, movemos um processo contra a empresa por falta de segurança no serviço. Contratamos um advogado e vamos arcar com a despesa iniciais do tribunal e tambem durante o andamento do processo.
Caso4
A filial da Union Mie Sakura Byouin Branch, esta movendo um processo contra o Hospital por ter movido uma ação impedindo greve, dando informações falsas ao Juiz do TribunalRegional de Tsu, alegando que os pacientes do hospital estava correndo risco de vida. O Juiz ordenou ao sindicato para parar a greve. Quando estava preparando uma ação contra a decisão do Juíz, imediatamente o hospital retirou a queixa, mas mesmo assim, movemos uma ação judicial no Tribunal Regional em Tsu. Ganhamos a causa, porém o Hospital recorreu ao Tribunal Superior.
O direito de greve é garantido na Constituição do Japão Artigo 28. Por isso, ganhamos a causa, porem, estamos agora preparando uma ação contra o Tribunal Regional de Tsu, por acatar informações falsas e infringir a lei da greve, que é um direito dos trabalhadores garantidos na Constituição do Japão.
Caso5
Uma Boliviana que trabalhava na fabrica Y de produtos do mar como algas marinhas, peixes e mariscos, sofreu um acidente onde prendeu o dedo indicator entre a esteira e a maquina que conduzia as algas marinhas, perdendo assim a ponta do dedo indicador da mão direita. O problema foi que, ao finalizar o trabalho, todos começam a fazer limpeza das maquinas, mas todos faziam com a maquina ligada, e o chefe da seção tambem fazia a limpreza junto com os companheiros de trabalho. Estamos preparando o processo judicial pela falta segurança.